terça-feira, 2 de dezembro de 2014

Excel no iPad: o app deixa de exigir uma assinatura do Office 365 para edição de planilhas.

São Paulo -- Uma atualização liberada hoje pela Microsoft para seus aplicativos móveis da série Office traz ótimas notícias para os usuários. Agora, os apps Excel, Word e PowerPoint para iPhone e iPad permitem editar documentos de graça. E as versões para tablets com Android já estão em testes.
Até agora, os apps da série Office para iPad exigiam uma assinatura do serviço Office 365 (que custa desde 169 reais por ano) para edição de documentos. Sem essa assinatura, era possível apenas visualizar textos, planilhas e apresentações – mas não editá-los.
Com a mudança na política de preço da Microsoft, os recursos de edição passam a ser gratuitos nos aplicativos móveis. Apenas funções de trabalho em grupo continuam sendo exclusivas de quem tem o Office 365.
Segundo a Microsoft, dos cerca de 1 bilhão de usuários de Office no mundo, 7 milhões são assinantes das edições para uso pessoal e familiar do Office 365. A empresa também diz que o Office para iPad já teve 40 milhões de downloads.
iPhone e iPod touch
Outra novidade dos apps Word, Excel e PowerPoint para iOS é que eles agora funcionam também no iPhone e no iPod touch. Antes, eles eram exclusivos para o iPad. A Microsoft oferecia outro aplicativo, o Office Mobile, que permitia visualizar os documentos no iPhone.
A atualização de hoje ainda traz a integração com o Dropbox, que já havia sido anunciada antes. O usuário pode conectar sua conta no Dropbox aos aplicativos do Office. Assim, ele passa a ter acesso a arquivos armazenados na nuvem tanto no Dropbox como no OneDrive, da própria Microsoft. Só faltou a integração com o Google Drive.
Os apps da série Office estão entre os melhores para edição de documentos, planilhas e apresentações no iOS. Nessa plataforma, seus concorrentes mais fortes são os apps da série iWork (Pages, Numbers e Keynote), da própria Apple. 
Até agora, os apps da Apple tinham a vantagem de ser gratuitos (para quem comprou um iPhone ou iPad depois de setembro de 2013), enquanto os da Microsoft eram pagos. Agora que o Office também é gratuito, o preço deixa de ser um critério de escolha. 
Android e Windows 10
A Microsoft também iniciou os testes beta dos apps Word, Excel e PowerPoint para tablets com Android. Por enquanto, é um teste fechado, só para convidados. Quem estiver interessado em participar pode requisitar um convite no site da Microsoft. 
O Office para Android deve ser liberado para o público geral no início de 2015. Também em 2015 deve ficar pronto o Office para tablets com Windows 10. Curiosamente, a Microsoft deixou sua própria plataforma móvel em último lugar nesse cronograma.
Fonte: Exame.com

terça-feira, 18 de novembro de 2014

Sobram vagas com salários de até R$ 10 mil na área de TI.

Uma das carreiras do momento é a do profissional de Tecnologia da Informação. Faltam candidatos que dominem tecnologia e programação de computadores, e sobram vagas no mercado de trabalho.
Quem se forma nessa área já sai praticamente com emprego garantido. E a média de salário é de R$ 8 mil a R$ 10 mil. Mal pisa fora da sala de aula e já consegue emprego. Porque essa área que é conhecida pela sigla TI hoje em dia está presente em quase tudo que use informática, computador. Falta desses profissionais mostra como a formação de mão de obra no país ainda é precária.
Sabe aquele aplicativo que você não vive sem? Pode ter nascido em um laboratório de inovação. Nele trabalham os profissionais de tecnologia da informação, ou TI. Onde tem tecnologia, tem uma mãozinha deles.
“O nicho onde ele pode trabalhar é desde uma empresa agrícola desenvolvendo software, de uma empresa que desenvolve tecnologia para hospital, empresa que desenvolve tecnologia para outras empresas, desenvolve páginas web, aplicativos para celulares. Então, o campo é muito vasto”, analisa Fábio Lubachesky, professor de jogos digitais.

André Matui, por exemplo, é aluno de tecnologia em jogos digitais. Ele está desenvolvendo um game educativo. Por enquanto é só um estágio, mas ele já faz planos. “Eu quero ter a minha empresa de jogos digitais porque é o que vai me deixar mais feliz. Eu sei que vai ser mais complicado, mas é uma coisa que eu sei que vai valer a pena”, planeja o estagiário
A expectativa de ter um emprego garantido quando se formar foi o que atraiu Weslly Akatuka de Oliveira. “A partir do primeiro semestre, a gente já passa a receber bastante e-mail com proposta de vagas. Então é difícil um aluno, no final do curso estar desempregado. Eu não conheço. Muito difícil mesmo”, afirma o estudante.
Se não faltam opções de trabalho, falta gente para trabalhar. A procura por profissionais de TI está cada vez maior, mas as universidades e cursos de tecnologia não têm conseguido abastecer o mercado. E é por causa desse desequilíbrio que já está sobrando vaga nessa área.

Um levantamento de uma associação ligada à tecnologia mostra que em, em 2012, já havia um déficit de 50 mil profissionais de TI.
Os analistas de sistemas eram os mais difíceis de achar: correspondiam a 30 mil das vagas em aberto. O estudo ainda prevê que, em 2022, vão faltar cerca de 408 mil profissionais da área de TI no Brasil.
Em uma empresa, eles são responsáveis pelo meio de campo entre o serviço de táxi corporativo e os clientes. Desenvolvem, por exemplo, aplicativos para o celular. Mas encontrar alguém qualificado para trabalhar leva o dobro do tempo que demora para achar um funcionário de outra área.
É por isso que o RH está sempre contratando profissionais de TI, mesmo se não tiver vagas. “Preferimos às vezes trazer e até aumentar um pouco o quadro do que correr alguns riscos às vezes, de ficar 70 dias sem alguém em uma operação que eu preciso ter alguém ali programando todos os dias”, conta Anderson Ocanha, gerente de Recursos Humanos.
Tem empresa que leva mais de dois meses para preencher uma vaga na área de Tecnologia da Informação.
Fonte: Bom dia Brasil
Atualizado em 07/11/2014 11h11

sexta-feira, 3 de outubro de 2014

Conheça o conteúdo do curso de Excel Microcamp Merces! Aqui você pode desenhar o cronograma do curso e ainda definir dias e horários que deseja estudar! Quer mais? Modalidades em turma, coletivo, in company e o melhor custo beneficio do mercado!!!